FacebookInstagramTwitterVimeoYoutube

×

Mensagem

Error in geocoding

Total: 1 results found.

0km
You Details

Ao passear pelo Funchal ficará a conhecer a sua História e as “estórias” das suas gentes, desde os primórdios da época do comércio do açúcar até ao passado mais recente.

Percorra as ruas de uma cidade com mais de 500 anos, com uma veia cosmopolita única, marcada pelas vivências, cores e aromas, numa enorme diversidade.

Maravilhe-se com tanto que tem para lhe oferecer. Seja bem-vindo à capital do Melhor Destino Insular do Mundo!

1.º DIA

Parque de Santa CatarinaInicie este passeio pelo Funchal com uma magnífica vista sobre a cidade e a baía, no miradouro do 1 – Parque de Santa Catarina. Pode passear pelo parque observando as inúmeras espécies provenientes de todos os cantos do Mundo e desfrutar da esplanada e dos seus amplos relvados. Destaque para a 2 – Capela de Santa Catarina, mandada erigir em 1425, por Dona Constança, esposa do descobridor João Gonçalves Zarco.

Bem próximo do Parque, encontrará a 3 – Quinta Vigia, residência oficial do Presidente do Governo Regional da Madeira, onde pode visitar os jardins e a Capela das Angústias, além de um magnífico miradouro com vista sobre a baía.

4 – Teatro Municipal Baltazar DiasDesça a Avenida em direção ao centro da cidade, no sentido da Rotunda do Infante. Continue pela Avenida Arriaga, passando pelo 4 – Teatro Municipal Baltazar Dias. Inaugurado a 11 de Março de 1888, o edifício ostenta as mesmas linhas do Teatro Nacional de S. Carlos, em Lisboa, modelo de quase todos os teatros portugueses construídos ao longo do século XIX. O nome Baltazar Dias, é uma homenagem ao dramaturgo madeirense do século XVI.

Além de uma programação eclética, no contexto do Teatro funciona um conhecido café, muito frequentado pelos funchalenses e turistas.

5 – Jardim Municipal

Ao sair do Teatro, não deixe de visitar o Jardim Municipal, mesmo em frente. Com uma localização privilegiada no centro da cidade, o jardim é, sem dúvida, um dos espaços verdes mais conhecidos, visitados e utilizados por turistas e residentes. Possui uma biodiversidade única, ostentando árvores e plantas dos vários cantos do mundo, desde a África Tropical, passando pela Índia, Bangladesh e Malásia, até ao México e Madagáscar. A flora da Madeira está também representada, numa viagem única pelos quatro cantos do Mundo.

Durante vários séculos, neste espaço, situava-se o Convento de São Francisco, tendo sido preservado numa das alamedas do jardim um brasão com as armas dos Franciscanos e de Portugal.

Este jardim dispõe de auditório e anfiteatro, um bar-esplanada, um quiosque e uma pequeno lago povoado por cisnes e patos.

Museu de História NaturalSuba agora em direção à Rua da Carreira, num percurso por ruas históricas, suba a Rua do Surdo em direção à Rua da Mouraria, onde encontrará o 6 – Museu de História Natural, localizado no Palácio de São Pedro, uma das mais significativas obras da arquitetura civil portuguesa, de meados do séc. XVIII. Desfrute deste magnífico museu, que inclui ainda uma Biblioteca Científica e o Aquário Municipal. Subindo a Calçada de Santa Clara, encontrará a 7 – Casa Museu Frederico de Freitas, instalada no Palácio da Calçada, outrora pertencente aos Condes da Calçada, e arrendado a partir dos anos 40 pelo Dr. Frederico de Freitas, conhecido colecionador de arte, este madeirense reuniu um valioso legado de peças, que deixou à Região após sua morte em 1978. O espaço possui ainda a Casa dos Azulejos, construída especialmente para abrigar a vasta coleção de azulejaria. Bem próximo deste local, no cimo da rua, encontra o 8 - Museu e Jardim Quinta das Cruzes, na antiga residência dos Morgados das Cruzes, composto pela Capela de Nossa Senhora da Piedade e pelo belíssimo Jardim, que inclui um Orquidário e um Parque Arqueológico. Podemos encontrar neste museu vários objetos de arte, Mobiliário Português e Estrangeiro, na sua maioria Inglês, bem como diversas peças de Ourivesaria, Joalharia, Cerâmica e Escultura. A Quinta da Cruzes está associada à figura de João Gonçalves Zarco, uma vez que foi nestas imediações que estabeleceu a sua segunda residência. Desfrute também do miradouro.

santaclaraFaça uma pausa no espaço 9 - Universo de Memórias João Carlos Abreu, instalado numa belíssima casa de finais do século XIX. Aproveite e visite a 10 – Igreja e Convento de Santa Clara, mandado edificar em finais do século XVI, pelo segundo capitão - donatário da Ilha da Madeira, João Gonçalves da Câmara, nas imediações da residência de seu pai, para recolher filhas da nobreza local. No século XVIII o convento recebeu um grande número de freiras, mas com a extinção das Ordens Religiosas, deixaram de ser admitidas novas professas. Atualmente, várias instalações encontram-se reocupadas pelas Irmãs Franciscanas, às quais foi cedida autorização de permanência, assim como a de estabelecer, naquele, local um infantário. A entrada para o convento é feita junto ao adro da Igreja, por uma porta em cantaria com o emblema da Ordem de São Francisco.

Desça agora a Calçada de Santa Clara e, à esquerda, encontrará a 11 – Igreja de São Pedro, datada de 1743, apesar de ter sido ordenada a sua construção em 1590. O interior é decorado com azulejos do século XVII, que cobrem a quase totalidade das paredes da nave, capela-mor e sacristia.

Prossiga pela Rua de São Pedro e corte à direita para a Rua do Castanheiro, paralela à 12 – Igreja do Colégio dos Jesuítas (Igreja de São João Evangelista), de estilo maneirista, do século XVII. Apresenta um esquema arquitetónico levado a cabo pelos missionários Jesuítas que expandiram a Palavra de Cristo pelo mundo. No seu interior encontramos várias pinturas com molduras de talha dourada e as paredes da sacristia apresentam-se forradas a azulejos azuis e branco, do século XVII. A visita pode ser acompanhada por audioguias em diversas línguas, disponibilizados no local, onde recomendamos a subida à torre, que lhe oferece uma vista única num percurso histórico até ao cimo.

Praça do MunicípioNa 13 – Praça do Município, não perca uma visita aos 14 – Paços do Concelho (edifício da Câmara Municipal). Após passagem por várias instalações, ao longo dos tempos, a Câmara Municipal do Funchal transitou, na primeira metade do século XIX, para o atual edifício, mandado construir em 1758, pelo Conde de Carvalhal. Em 1940 o edifício e o espaço envolvente foram sujeitos a importantes obras que lhe concederam o aspeto atual.

No seu interior é possível visitar os diversos salões da Ala Nobre e o pátio interior, terminando a visita com uma vista panorâmica única, na Torre do edifício.

Visitas Guiadas: 11.00h e 15.00h

Se tiver tempo, sugerimos que visite a loja 15 – Gaudeamus (da Associação Académica da Universidade da Madeira e a 16 – Adega D`Oliveira´s, onde pode fazer uma pausa, degustando um magnífico vinho Madeira (ambos próximo da Igreja do Colégio dos Jesuítas). Suba a Rua dos Ferreiros e não deixe de visitar a Livraria Esperança, primeiro espaço comercial de venda exclusiva de livros, no Funchal, datado de 1886. Possui mais de 96.000 livros diferentes expostos, sendo muitos deles edições já esgotadas em Portugal e no Brasil. É a maior livraria do País e uma das maiores do Mundo. Ao sair, desça e visite o Salão Londrino, típica chapelaria datada de 1937.

Ainda na Praça do Município, desça a Rua do Bispo, em direção ao 17 – Museu de Arte Sacra, instalado no antigo Paço Episcopal do Funchal. Com dois núcleos distintos, neste museu poderá encontrar um grande espólio de Arte Flamenga, devido ao comércio de açúcar entre a Madeira e a Flandres nos finais do século XV, bem como de Arte Portuguesa.

Horários de funcionamento: terça a sábado, 10.00 h-12.30 h | 14.30 h – 18.00 h | Domingos das 10.00 h às 13.00 h

Prossiga pela Rua João Tavira e vivencie as típicas ruas de comércio (Rua da Queimada de Baixo, Rua da Queimada de Cima e Rua do Bispo), onde a tradição de algumas lojas e vendas de rua se cruza com a modernidade. Na Rua da Queimada de Baixo, delicie-se com os sabores da ilha da Madeira envolvidos no melhor chocolate artesanal na loja UAUCacau (informe-se sobre os workshops de chocolate que este espaço proporciona). Nesta zona, não deixe de passar na Fábrica de Santo António (na Travessa do Forno), espaço que há mais de 120 anos produz o tradicional bolo de mel e é a casa das bolachas de turistas e madeirenses. Delicie-se com os aromas e sabores.

Chegou à 18 – Sé do Funchal, local obrigatório de visita, possui um dos mais belos tetos de Portugal feito em madeira. Construída em 1514, possui uma beleza arquitetónica ímpar, com as suas linhas hispano-árabes e romano-góticas. O cadeiral da capela-mor, baseada no estilo flamengo, a porta principal com linhas góticas e as peças de talha dourada do século XVII evidenciam algumas das características do período manuelino.

Horário de funcionamento: 07.30 h – 12.00 h | 16.00 h – 19.00 h

Estátua de João Gonçalves ZarcoPercorrendo a Avenida Arriaga, encontrará também a 19 – Estátua de João Gonçalves Zarco, descobridor da Madeira e Primeiro Capitão Donatário do Funchal, da autoria do escultor Francisco Franco, vencedora de uma medalha de ouro na Exposição Ibero-Americana de Sevilha no ano de 1929, foi inaugurada no Funchal em 1934.

Bem próximo, não perca uma visita à 20 – Blandy´s Wine Lodge, uma das mais antigas caves de Vinho Madeira do Funchal, instalada num conjunto de edifícios de arquitetura civil barroca. Possui um lagar do século XVII, assim como diversa maquinaria de outras épocas, outrora utilizada para armazenagem, comercialização e exportação deste vinho mundialmente conhecido. A não perder, o museu onde se encontram expostas cartas de personalidades famosas, documentos sobre a formação da Madeira Wine Co., além de livros e utensílios ligados às diferentes fases de produção do Vinho Madeira. Imperdível é, também, a prova deste magnífico néctar.

Retorne à catedral e prossiga agora pela Rua da Sé, em direção à Praça de Colombo, local onde encontrará o 21 – Museu A Cidade do Açúcar, no espaço onde antes se erguia a Casa Manuelina de João Esmeraldo – flamengo que se instalou na Madeira no final do Século XV para produzir e negociar Açúcar. As escavações arqueológicas de 1989, no museu, puseram a descoberto um numeroso e riquíssimo espólio de testemunhos da vida quotidiana entre o século XVI e XVII, onde se destacam um Pão de Açúcar, Formas de Açúcar, pinturas e esculturas flamengas.

À saída do Museu, desça em direção ao Largo dos Varadouros (nos finais do século XVI teve uma importância quase vital para a cidade e foi, nos séculos XVII e XVIII, o centro de comércio da cidade e a sua porta de entrada) onde encontrará a 22 - "Porta da Cidade", uma reposição da antiga Entrada da Cidade que encerrava a muralha defensiva do Funchal. Mandada construir em 1689 pelo então Governador D. Lourenço de Almada, e demolida em 1911.

Continue em direção à Avenida do Mar e vire à esquerda, em direção à Praça da Autonomia.

Prossiga em direção ao 23 – Museu da Eletricidade, instalado no espaço onde funcionava a antiga Central Térmica do Funchal, vulgarmente chamado de "Casa da Luz", apresenta um conjunto de documentos e maquinaria através dos quais pode observar a evolução da instalação da eletricidade na Ilha da Madeira.

Mercado dos LavradoresSuba a Rua Brigadeiro Oudinot, em direção ao 24 – Mercado dos Lavradores. Deslumbre-se com os melhores produtos da Madeira, numa simbiose perfeita de cores e aromas com a genuinidade das suas gentes. O edifício data de 1940 e é testemunho da arquitetura do Estado Novo. A fachada, a porta principal e a praça do peixe são ornamentadas grandes painéis de azulejos da Fábrica Maria de Portugal. Vale a pena “perder” aqui algum tempo e pode aproveitar uma pausa para degustar algumas das melhores frutas e produtos frescos da Madeira ou um simples café na esplanada do último piso.

Muito próximo do Mercado dos Lavradores encontra a Rua Dr. Fernão de Ornelas, uma das mais importantes artérias do centro da cidade, com um comércio vivo e uma oferta diversificada. Aproveite e faça uma visita às lojas e fábricas de 25 – Bordado Madeira, Patrício & Gouveia (Rua Visconde Anadia) e Bordal (Rua Dr. Fernão de Ornelas).

A envolvente ao Mercado dos Lavradores possui uma vida ímpar, representativa do quotidiano funchalense, com um comércio vivo e típico, onde abundam as tradicionais “vendas” (mercearias e tabernas), de que são bons exemplos A Mercadora, na Rua do Hospital Velho e o Restaurante O Jacquet, no início da Rua de Santa Maria.

Continuando em direção à Zona Velha, não deixe de visitar o 26 – Museu do Brinquedo e o Armazém do Mercado, na Rua Latino Coelho (rua que cruza com a Rua da Boa Viagem).

2.º DIA

Zona Velha e Freguesia do Monte

Com as suas estreitas ruas de calçada e fachadas de casas antigas, constitui uma zona histórica de grande valor arquitetónico e patrimonial, onde pode encontrar alguns restaurantes tradicionais integrados em antigas casas de pescadores e outras residências do século XVIII. As suas ruas e pátios são acolhedores e, conta a história, que aqui terá nascido a primeira povoação da cidade. É onde atualmente se concentra a maior oferta de bares e animação noturna. Com as suas portas pintadas por artistas locais e estrangeiros, representa uma das facetas da cultura e arte urbana da cidade.

Forte de São TiagoPercorrendo a Rua de Santa Maria, uma das mais antigas da cidade, vale a pena uma visita à 28 – Fábrica das Botas de Vilão, junto à 29 – Capela do Corpo Santo. Siga em frente, em direção ao 30 - Forte de São Tiago, um belo exemplar de arquitetura militar que protegia a ilha dos ataques de corsários que passavam ao longo da costa. Se possível, à saída, não deixe de visitar a 31 – Igreja do Socorro, ao cimo da rua (suba pela Travessa do Forte). Aproveite para desfrutar da magnífica vista na esplanada do Barreirinha Bar Café, em frente.

Dirija-se agora no sentido do 32 – Jardim Almirante Reis, via Rua D. Carlos I, onde encontrará o 33 - Teleférico que o levará ao Monte, em aproximadamente 15 minutos. O 34 – Monte é um dos locais mais aprazíveis do Funchal, onde pode visitar o bonito e exuberante 35 – Jardim Tropical e Museu Monte Palace, com uma das mais importantes coleções de azulejos de Portugal, numa envolvente única que inclui valiosos exemplares de peixes Koi, cisnes e pavões que habitam neste paraíso botânico, além de um museu, espaço expositivo que inclui uma coleção de minerais e gemas dos quatro cantos do Mundo e uma coleção de escultura contemporânea do Zimbabué, a 36 – Igreja de Nossa Senhora do Monte, padroeira da Madeira, a 37 – Quinta Jardins do Imperador, última residência do Imperador Carlos da Áustria, após o seu exílio em 1921 ou, ainda, o 38 – Parque Municipal. Deslumbre-se com a vista nos miradouros existentes.

O retorno ao Funchal pode ser feito novamente de teleférico ou nos famosos 39 – Carros de Cesto até à zona do Livramento (aí, caso não pretenda caminhar, poderá utilizar um dos vários transportes públicos disponíveis na zona). Pode também optar por regressar no 40 – Teleférico do Jardim Botânico, com partida no Largo das Babosas, que o levará ao 41 – Jardim Botânico, onde podem ser vistas mais de 2000 plantas com as respetivas identificações, com formas harmoniosas e cores contrastantes. A Madeira possui uma extraordinária flora endémica e beneficia de condições ótimas para o desenvolvimento de plantas de quase todo o mundo (Informe-se em ambos os teleféricos sobre os diversos bilhetes combinados existentes).

Data Arraial do Monte 15 de Agosto
Contactos Jardim Monte Palace

3.º DIA

Museu CR7Comece o dia na Praça do Mar (Avenida Sá Carneiro) com uma visita ao 43 – Museu CR7, espaço dedicado ao jogador de futebol Cristiano Ronaldo, natural da Madeira, vencedor do prémio de Melhor Jogador do Mundo por três vezes e de quatro botas de ouro, entre muitos outros troféus, o espaço inclui ainda uma réplica da sua estátua em cera, cronologia de vitórias e experiências interativas com o craque.

Caminhe em direção ao porto e não perca uma visita ao 44 – Design Centre Nini Andrade Silva, localizado no emblemático edifício da Fortaleza da Nossa Senhora da Conceição, que foi em tempos a casa de Gonçalves Zarco, com uma deslumbrante vista sobre toda a baía do Funchal. O espaço documenta a carreira e trabalho da designer madeirense e conta com uma exposição permanente, que é parte da coleção privada de Nini Andrade Silva, onde a história e cultura da Madeira e a sua forte ligação à história do mar estão bem patentes. Está também dotado de serviços e valências espaciais únicas, uma loja, serviço de restauração e um restaurante de assinatura, estrela michelin.

Aproveite ainda o dia para uma verdadeira experiência ligada ao mar. Desfrute de uma das muitas zonas balneares de que o Funchal dispõe: 45 – Lido, 46 – Ponta Gorda e 47 – Doca do Cavacas. Passeie pela Estrada Monumental e pelo 48 – Passeio Público Marítimo, na zona do Lido. Espécies da flora madeirense foram, de forma harmoniosa, associadas a plantas exóticas ao longo deste passeio com relvados e bancos que permitem descansar, desfrutar da vista sobre o mar e apreciar os jardins que se estendem até à falésia.

Usufrua também das inúmeras atividades ligadas ao mar disponibilizad0as por diversos operadores de animação turística. Desde a observação de cetáceos ou passeios de barco, passando por atividades de mergulho, snorkelling e pesca desportiva, até à prática de desportos aquáticos, a oferta é grande e representam experiências inesquecíveis.

Termine o dia na 49 – Praia Formosa, a maior praia pública da Madeira e que tem ligação através de duas promenades distintas, desde o Lido até Câmara de Lobos. Está dotada de excelentes infraestruturas de apoio, possui várias esplanadas à beira mar, parque de estacionamento e balneários. Obteve o galardão “Praia Acessível 2015”, por ser totalmente adaptada a pessoas portadoras de limitações motoras, sendo a única do país adaptada para invisuais.

4.º DIA

Parque Ecológico do FunchalReserve este dia para experiências inesquecíveis no 50 – Parque Ecológico do Funchal, localizado a apenas 12 km do centro da cidade e com uma excelente acessibilidade viária. A orografia, a paisagem única, os parques de merendas, os percursos pedestres, os passeios de BTT e as atividades de canyoning, fazem deste parque, no seu todo, uma experiência única que não pode perder, em contacto direto com o meio natural. Pode optar por um dos inúmeros programas organizados por empresas de animação turística, que proporcionam verdadeiras experiências de natureza.

Se pretender uma visita ao Pico do Areeiro, um dos picos mais altos da ilha, saia no portão norte do Parque Ecológico (aprox. 10 minutos de carro). No regresso, faça uma pausa no Poiso e experimente a típica poncha madeirense.

5.º DIA

Núcleo Museológico do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da MadeiraPasse a manhã no centro do Funchal. Vá até à Avenida Arriaga, à Placa Central, como é conhecida toda a área pedonal desta avenida. Aprecie o movimento da cidade e da sua gente enquanto saboreia uma queijada ou um sumo de maracujá, tão típico e apreciado na Madeira. Circule pela cidade, sinta o pulsar e a vitalidade das ruas de comércio. Vá até à Rua Dr. Fernão Ornelas e suba a Rua Visconde Anadia. Não deixe de visitar o 51 – Núcleo Museológico do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira, espaço dedicado à história e cultura do Bordado Madeira, 52 – Museu Henrique e Francisco Franco, na Rua João de Deus, espaço que reúne uma ampla coleção de trabalhos dos irmãos Henrique e Francisco Franco e que inclui pinturas a óleo, gravuras e pequenos frescos, além de esculturas. O Museu aposta ainda em exposições de média ou longa duração e dispõe de um serviço educativo. Proporciona visitas guiadas, atividades temáticas e ateliers de expressão plástica.

banner Funchal, capital do arquipélago da Madeira, foi declarada cidade nos anos 1500 e tornou-se um importante ponto entre o velho e o novo mundo. A descontraída cidade deve muito de sua importância histórica ao "ouro branco", o açúcar da Ilha da Madeira. Hoje, Funchal é famosa por seu clima, vinho e artesanato atraentes. Os principais pontos turísticos incluem o Mercado dos Lavradores, as Bodegas Blandy e o Museu de Arte Sacra. Habitantes amistosos, ruas tranquilas e táxis baratos tornam a cidade fácil de percorrer. VER TRIPADVISORseta Mapa Turístico do Funchal

Visit Funchal | 2018 © Copyright